Marcelo Barbosa fala sobre o terceiro disco do Almah

Marcelo Barbosa, guitarrista da banda de Power Metal, Almah, conta em um rápido bate-papo como anda o processo de gravação do terceiro álbum da banda que será lançado mundialmente em meados de Outubro de 2011.

De carreira e projeção notáveis, Marcelo Barbosa, que é formado pela Berklee dos EUA, atualmente é endorser da Tagima, das cordas Elixir, dos cabos Santo Angelo e dos pedais NIG. Além do Almah, Marcelo também está em processo de desenvolvimento do novo CD e do primeiro DVD do Khallice, de seu debut completo na carreira solo e da retomada do Tritone, além de administrar as três unidades do GTR e seguir fazendo shows e workshops pelo país.

[caption id="attachment_2763" align="alignnone" width="550" caption="Marcelo Barbosa fala sobre o terceiro disco do Almah"]Marcelo Barbosa fala sobre o terceiro disco do Almah[/caption]

Sobre o Almah
O álbum de estréia da banda recebeu resenhas elogiosas em vários dos mais importantes sites e revistas de rock do mundo e chegou a ficar entre os “top 10” nas paradas de heavy metal[bb] da Europa. No Japão, a banda Almah é classificada como um das mais importantes bandas de metal melódico do mundo, onde Edu Falaschi foi apontado nos últimos 5 anos como um dos cinco melhores vocalistas[bb] do mundo, eleito pela revista Burrn.

Em Setembro de 2008, o Almah, lançou mundialmente, atravéz das gravadoras JVC (Ásia), AFM (Europe/USA) e Laser Company (Brasil/América latina) o seu segundo disco, chamado Fragile Equality, que foi vencedor de diversos prêmios[bb] no mundo todo como melhor capa, banda revelação e melhor disco de 2008. Com a ascensão da banda, eles tocaram pelo Brasil passando por diversas cidades do Norte ao Sul do país.

[caption id="attachment_2764" align="alignnone" width="550" caption="Almah - Marcelo Moreira, Marcelo Barbosa, Edu Falaschi, Felipe Andreoli e Paulo Schroeber"]Almah - Marcelo Moreira, Marcelo Barbosa, Edu Falaschi, Felipe Andreoli e Paulo Schroeber[/caption]

Félix Briano - O Almah está em processo de gravação de seu terceiro álbum, o segundo como banda propriamente dita, não apenas como um projeto de Eduardo Falaschi. Como parte integrante da banda, qual a diferença mais visível nas composições do primeiro álbum para o atual?
Marcelo Barbosa
- Em alguns trechos, mas sem abrir mão do lado técnico que é uma das características da banda. As músicas em si foram o centro das atenções e os arranjos as permeiam com uma certa sobriedade não tão presente no Fragile Equality, que é um disco que adoro. Mas o momento é outro e como expressamos em música[bb] o que pensamos e vivemos no momento não tinha como não ser diferente.

Félix Briano - Você mora em Brasília, os demais músicos em São Paulo e Caxias do Sul. Como é o processo de composição da banda com vocês morando em estados diferentes em um país com grande extensão territorial?
Marcelo Barbosa -
Dessa vez foi um pouco diferente. Um pouco mais rápido que no último CD. Começamos trocando algumas idéias de músicas pela internet. Quando já havia bastante material marcamos um encontro de quase uma semana em SP pra fechar o repertório e os arranjos e na sequencia o Moreira (Marcelo Moreira) já entrou em estúdio para gravar as baterias[bb]. Essa parte já foi finalizada e começamos as gravações das guitarras, violões e baixo essa semana.

Félix Briano - Em qual estúdio está sendo gravado o novo álbum?
Marcelo Barbosa -
Optamos por gravá-lo no mesmo estúdio que gravamos o Fragile. O Norcal é um estudio com ótima estrutura e técnicos e nos atendem muito bem. Trabalhar com antigos parceiros facilita e agiliza todo o processo. A diferença básica é que dessa vez mixaremos na Europa. Estamos ainda fazendo algumas cotações e recebendo material para referência. Acho que em breve isso será divulgado, mas por enquanto ainda não podemos dar certeza de qual estúdio será.

Félix Briano - Estamos tratando anonimamente o novo álbum. Está assim, sem título ainda, ou já definiram o título do novo trabalho do Almah? Agradeço a atenção em nome do site Full Rock, boa sorte e bom trabalho nas gravações.
Marcelo Barbosa -
Ainda não definimos o nome do disco. Tudo tem acontecido muito rapidamente e estamos fechando as lacunas enquanto gravamos o álbum. Estávamos esperando uma brecha na agenda[bb] do Angra pra poder dar seguimento ao trabalho do Almah e quando isso aconteceu caímos pra dentro que nem bicho!!! (risos) Estamos todos ansiosos por todos esses detalhes que nossos fãs também querem saber, e em breve tudo será devidamente anunciado.

Obrigado pelo espaço e pelos votos de boa sorte. Desejamos o mesmo pra vocês e para os leitores. Abraços!
Share on Google Plus

About Fábio Pitombeira

Trabalha desde 2002 com produção de shows em Teresina. Teve a oportunidade de trabalhar com grandes nomes do Heavy Metal e Rock and Roll como Paul Di Anno, Ira!, Hangar, Angra, Shaman, Andralls, Drowned, Clamus, Dark Season, Megahertz, Anno Zero, Empty Grace, Morbydia, Káfila, entre outros.

0 comentários :

Postar um comentário